Sarcoma tem cura

Tempo de leitura: 8 minutos

Caso você seja um paciente ou tem familiar que acabou de saber que tem um sarcoma, ou está no meio do tratamento, uma pergunta que logo vem a mente é: sarcoma tem cura? 

A grande maioria dos pacientes com  sarcoma pode ter a possibilidade de cura. Independente se falamos de um sarcoma ósseo ou de um sarcoma de partes moles, todos os sarcomas podem ter cura desde que o diagnóstico e o tratamento sejam feitos de forma precoce. Isto aumenta as chances da doença estar localizada e não se espalhar. Dependendo do tipo de sarcoma, o tratamento será feito com cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou com a associação destes tratamentos.

Veja abaixo o que é necessário, e o que podemos fazer para aumentar as chances de cura do sarcoma.

 

Sarcoma o que é? 

 

Sarcoma é um tipo raro de câncer. Na verdade, os sarcomas compreendem mais de 50 subtipos de câncer que podem surgir tanto nos ossos, quanto em partes moles como músculo gordura e vasos. 

Os sarcomas surgem  nos ossos ou partes moles como gordura, músculos, vasos, nervos ou articulações. Em geral, eles surgem nos membros, mas  podem crescer em qualquer parte do corpo. Além disso, existem vários  sub-tipos de sarcoma, cada um com um comportamento e tratamento diferente.

Sarcoma de partes moles
Ressonância Magnética de um Sarcoma de partes moles na coxa (seta azul)

 

Sarcoma é cancer?

 

Sim, todos os sarcomas são cancerígenos. Isto quer dizer que, em teoria, todos eles têm a capacidade de se espalhar e formar metástases. Eles também são sinônimos de neoplasia maligna ou tumor maligno.

Entretanto, é importante lembrar que existem os sarcomas de baixo grau, que são menos agressivos e com menor capacidade de formar metástases, enquanto que os sarcomas de alto grau são mais agressivos localmente e têm maior capacidade de formar metástases e de levar o paciente a óbito.

 

O que é Sarcoma de partes moles?

 

Sarcomas de partes moles são aqueles que se originam de tecidos fora do osso como músculos, gordura, tendões, vasos, sinoviais. Eles são mais comuns nos membros mas podem surgir no tronco e região abdominal também.

 

O que são Sarcomas ósseos?

 

Os sarcomas ósseos são os sarcomas que se originam nos ossos. Eles são ainda mais raros que os sarcomas de partes moles e se originam de forma mais comum nos ossos ao redor dos joelhos, mas também podem surgir no quadril, ombro e bacia entre outros. 

Os sarcomas ósseos mais comuns são:

  • Osteossarcoma.
  • Condrossarcoma.
  • Sarcoma de Ewing.
  • Adamantinoma.
  • Cordoma.
Osteossarcoma
Radiografia de um osteossarcoma que é o sarcoma ósseo mais comum

 

Qual a diferença entre sarcoma e carcinoma?

 

Tanto os sarcomas como os carcinomas são tipos de câncer. Entretanto, por terem origem celular diferente, eles também têm comportamentos diferentes. 

Enquanto os sarcomas são mais comuns nos membros e formam metástases pulmonares por via sanguínea (hematogência), os carcinomas são mais comuns na mama, próstata, pulmão, trato gastrointestinal, entre outros e formam metástases tanto pelo sangue, como pelos vasos linfáticos.

 

Sintomas do Sarcoma 

 

Os sintomas dos sarcomas dependem se são originados dos ossos ou das partes moles.

Sarcoma fotos
Sarcoma de partes moles no braço

 

Os sarcomas ósseos causam:

– Dor.

– Aumento de volume.

– Fraturas

– Rigidez articular

– Aumento de temperatura local.

 

Os sarcomas de partes moles causam:

 

– Aumento de volume local.

– Dor.

– Calor local.

– Feridas na pele.

 

Sarcoma cancer fotos

Sarcoma fotos
Foto de Sarcoma sendo retirado na cirurgia(seta azul) ao lado do nervo ciático (seta vermelha)

 

Tipos de sarcomas

 

Existem mais de 50 subtipos de sarcomas sendo que cada um terá um comportamento e tratamento diferente.

Os sarcomas ósseos mais comuns são:

 

Os sarcomas de partes moles mais comuns são:

Lipossarcoma.

– Fibrossarcoma.

– Sarcoma pleomórfico.

Sarcoma sinovial.

– Leiomiossarcoma.

– Rabdomiossarcoma.

– Sarcoma epitelióide.

– Sarcoma alveolar.

– Mixofibrossarcoma.

 

Existem muitos outros tipos de sarcomas de partes moles, mas são extremamente raros.

 

Como diagnosticar os sarcomas?

 

Um dos grandes problemas dos sarcomas é a demora no diagnóstico.

Enquanto os sarcomas de partes moles podem crescer por vários meses ou anos sem provocar dor, os sarcomas ósseos podem provocar dores que muitas vezes são confundidas com tendinites, dores do crescimento e outras condições não oncológicas.

É importante estar atento aos sintomas persistentes e procurar um especialista em oncologia ortopédica quando houver suspeita de um sarcoma.

Os sarcomas de partes moles podem ser suspeitos com uma ultrassonografia ou ressonância magnética. Já os sarcomas ósseos, podem na maioria das vezes serem suspeitos com uma radiografia simples.

O diagnóstico de sarcoma é confirmado com uma biópsia e exame anatomopatológico e imunohistoquímica. Estes exames são feitos por médico patologista que avalia uma lâmina em microscópio e confirma o diagnóstico na maioria das vezes.

 

Tratamento dos Sarcomas

 

Existem diversas opções de tratamento dos sarcomas. A grande maioria terá um tratamento cirúrgico.

Sarcoma coxa foto
Sarcoma ósseo (direita) e endoprótese não convencional utilizada na reconstrução (esquerda)

 

Grande parte dos pacientes com sarcomas ósseos fará quimioterapia antes e depois da cirurgia, com exceção dos condrossarcomas de baixo grau, adamantinoma e cordoma. A radioterapia não costuma ser um bom tratamento para sarcomas ósseos, com exceção do sarcoma de Ewing.

 

Já os sarcomas de partes moles, serão tratados na sua grande maioria com cirurgia e os sarcomas de alto grau podem ter radioterapia associada antes e depois da cirurgia. A quimioterapia pode ser feita em casos selecionados de lipossarcoma mixóide, sarcoma sinovial, sarcoma pleomórfico. O benefício e indicação de cada caso será feito pelo oncologista.

 

Como aumentar as chances de cura de um sarcoma?

 

Uma das coisas mais importantes para aumentar as chances de cura dos sarcomas é o diagnóstico precoce. Por isso, é muito importante a conscientização da população e dos médicos sobre a existência dos sarcomas e de seus sintomas 

Uma ação que vem ganhando força, é o Julho Amarelo, que é o mês em que os profissionais que participam dos cuidados aos pacientes com sarcomas fazem atividades que conscientização sobre esta doença.

Como se tratam de tumores raros, não existe uma divulgação na maioria da população, atrasando o diagnóstico e tratamento.

Outro fator importante, é realizar o tratamento com médico especializado em centro de excelência. Tanto oncologistas ortopédicos como cirurgiões oncológicos estão aptos para realizar o tratamento cirúrgico dos sarcomas, aliados à equipe multidisciplinar com oncologistas, radioterapeutas, entre outros. O erro no tratamento inicial com médico não especializado, pode levar a um mal resultado final.

 

Sarcoma maligno na perna tem cura?

 

Independente da localização do sarcoma, a cura poderá ser obtida se o tumor estiver localizado ou com poucas metástases, entretanto, quanto maior o sarcoma, pior o prognóstico e maior o risco de amputação.

 

Sarcoma de alto grau tem cura?

 

Os sarcomas de alto grau são aqueles mais agressivos localmente e com maior chance de se espalharem  na forma de metástases. Apesar de terem prognóstico pior que os sarcomas de baixo grau, um sarcoma de alto grau diagnosticado sem metástases poderá ser curado se não formar metástases.

Como saber se o Sarcoma está curado?

Após o tratamento do Sarcoma são feitos novos exames de imagem para verificar se ainda existe algum sinal do tumor.

Caso o tratamento realizado tenha eliminado todos os focos de tumor que haviam sido diagnosticados inicialmente, podemos dizer que a doença está em remissão, ou seja, não há sinais de doença neste momento.

É importante manter o acompanhamento médico para verificar se não há sinais de recidiva do sarcoma, tanto no local primário, quanto nos possíveis focos de metástase.

Não há um tempo exato para se dizer se o paciente está curado. A grande maioria dos sarcomas que recidivam, voltam num espaço de 2 anos. Após 5 anos de acompanhamento , sem sinais de recidiva do Sarcoma, dizemos que ele está curado, pois as chances de retorno da doença são muito pequenas.

 

Conclusão

 

Em conclusão, os sarcomas são tipos de câncer que podem ser curados em muitos pacientes, sendo muito importante o diagnóstico e tratamento precoces realizados por médicos especialistas em centros de referência.

Paciente com câncer curada
O objetivo do tratamento dos Sarcomas é a cura

Caso você tenha sido diagnosticado com este tipo de câncer, mantenha o otimismo e não perca as esperanças . Muito pode ser feito para que você possa se curar desta doença.

Caso tenha alguma dúvida sobre a cura dos sarcomas, faça seu comentário abaixo!

 

Referências:

https://www.cancer.net/cancer-types/sarcoma-soft-tissue/types-treatment

https://www.cancer.org/cancer/soft-tissue-sarcoma/treating/by-stage.html

https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/sarcoma/sarcoma-treatment-answers-from-oncologist-carol-morris

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2566912/

 

Comentários do Facebook

O Dr. Daniel é Oncologista Ortopédico  e Especialista em Cirurgia do Quadril, tendo grande reconhecimento nessa área pelo Brasil e mundo afora. Hoje ele é credenciado e realiza cirurgias em Hospitais famosos como: Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanes, Oswaldo Cruz e Hospital Santa Catarina, sendo referência no tratamento de problemas oncológicos ortopédicos e também como Especialista em cirurgia do quadril.

Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)
Membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Ortopédica
Membro da Sociedade Internacional de Salvamento de Membro (ISOLS)
Médico Assistente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP)
Médico Consultor do Grupo de Oncologia Ortopédica do Hospital Mário Covas da Faculdade de Medicina do ABC
Membro da diretoria da Associação Brasileira de Oncologia Ortopédica