Quanto tempo dura uma prótese de quadril?

Tempo de leitura: 3 minutos

Quanto tempo dura a prótese de quadril?

Hoje, podemos dizer que a duração média de uma cirurgia de prótese de quadril é de 15 a 20 anos.Isto depende do tipo de prótese e do paciente também.

Será que este é o tempo estimado para seu caso?

Esta é uma das principais dúvidas é em relação a prótese de quadril.

Antes de fazer a cirurgia com o especialista em quadril, o paciente pode ter algumas dúvidas, o que é perfeitamente normal sobre ortopedia de quadril.

Veja abaixo.

 

Prótese de quadril: saber sobre ela é essencial!

A prótese de quadril é um dos implantes com maior evolução ao longo dos anos. Ela é composta normalmente de materiais altamente resistentes, como ligas metálicas de titânio, cerâmicas e plásticos especiais (polietileno).

Uma prótese de alta qualidade passa por um longo processo de testes e certificação. Sabendo disso, qual a vida útil da prótese e o que devo saber sobre ela? Confira!

Protese de quadril componentes

 

O tempo de duração da prótese também depende do paciente

Como dito acima, as próteses de quadril são produzidas com um altíssimo padrão de qualidade e, portanto, são construídas para durarem o maior tempo possível. Dependendo do paciente, a prótese pode durar de 20 a 25 anos, o que também depende diretamente do cotidiano do paciente.

As próteses implantadas em pessoas mais idosas tendem a durar mais que em pessoas mais jovens pois elas não realizam impactos tão grandes no material.

Já os pacientes mais jovens têm a necessidade de troca do material entre 15 e 20 anos em média, pois têm maior atividade e gastam mais a prótese.

Sendo assim, o paciente , em algum momento terá que ser submetido a troca de alguns componentes da prótese , para que ela continue a gerar os mesmos resultados de antigamente. As próteses necessitam de manutenção já que são componentes sintéticos.

Componentes de uma prótese de quadril

O material utilizado na prótese é seguro?

A grande maioria das próteses de quadril utilizadas para artroplastias são feitas de titânio ou outro metal como o cromo-cobalto. Estes metais são biocompatíveis, ou seja, não causam nenhuma reação em contato com o corpo humano.

Isso significa que as próteses não causam inflamações ou “rejeições”. Por ter esse motivo, a prótese de quadril é considerada segura e para implantação em quase 100% dos casos.

Vale a pena fazer a cirurgia?

Para pacientes com sintomas limitantes relacionados à degeneração da articulação do quadril a resposta é simples: Sim!

Independente da idade do paciente, a cirurgia de artroplastia têm alto índice de sucesso, com controle de dor e melhora da locomoção, fazendo com que a qualidade de vida aumente sensivelmente.

Um dos únicos fatores que pode contra-indicar a cirurgia é a falta de condição clínica do paciente que possui algum problema muito grave de saúde. Para isso, é importante a realização de avaliação clínica pré-operatória para resolução dos problemas clínicos antes do procedimento.

Caso você já tenha se decidido em realizar a cirurgia ou está com dúvidas, veja o  Guia completo da cirurgia de Artroplastia Total do quadril AQUI!!

Gostou do Post? Compartilhe no Whatsapp e redes Sociais!

O Dr. Daniel Rebolledo, que é ortopedista e traumatologista especializado em Oncologia Ortopédica e Cirurgia do Quadril.

Comentários do Facebook

O Dr. Daniel é Oncologista Ortopédico  e Especialista em Cirurgia do Quadril, tendo grande reconhecimento nessa área pelo Brasil e mundo afora. Hoje ele é credenciado e realiza cirurgias em Hospitais famosos como: Albert Einstein, Hospital Sírio-Libanes, Oswaldo Cruz e Hospital Santa Catarina, sendo referência no tratamento de problemas oncológicos ortopédicos e também como Especialista em cirurgia do quadril.

Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT)
Membro da Sociedade Brasileira de Oncologia Ortopédica
Membro da Sociedade Internacional de Salvamento de Membro (ISOLS)
Médico Assistente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP)
Médico Consultor do Grupo de Oncologia Ortopédica do Hospital Mário Covas da Faculdade de Medicina do ABC
Membro da diretoria da Associação Brasileira de Oncologia Ortopédica